ID#86 – Esculturas com brocas? Cuidado!

Tempo de leitura: 2 minutos

Transcrição do vídeo

Por caso quando você restaura aquela molar ou aquele pre molar com resina, você deixa para fazer a escultura com brocas? Ou deixa aquela restauração enorme e fica no ajuste por vários minutos? E da-lhe broca? Saiba que isso pode estar tendo consequências ruins para seus trabalhos. Quais consequências? Fica comigo que vou te contar.
 

Olá eu sou Dulce Simões do Inspirando Dentistas e se está aqui pela primeira vez vai lá no nosso site inspirandodentistas.com.br e assine a nossa lista VIP para começar a receber nossos emails ou cadastre nosso numero no seu WhatsApp para fazer paste da nossa lista de transmissão e ficar por dentro de tudo que estamos fazendo. E nesses próximos dias teremos muitas novidades e movimento. Por isso não deixe para mais tarde, faça agora parte desse grupo de dentistas que quer melhorar seus resultados.

Pois vamos lá… Muitas vezes durante o passo de acabamento, usamos as brocas de  forma excessiva para finalizar e dar a anatomia. Tem gente que faz cúspide, faz sulcos, tudo isso com brocas! Não se preocupa em já ir fazendo a anatomia durante a colocação das diversas camadas e finalizar já com a anatomia definida. Se você tem feito assim presta atenção no que vou te dizer… Você pode estar criando micro fendas nas suas reputações. Microfendas de até  de até 50 micrômetros de profundidade. Isso parece pouco? Pois saiba que não é pouco não. O pior é que essa fendas elas podem aparecer não apenas no corpo das restaurações, mas também nas margens. E as fendas podem trazer várias consequências. Por exemplo, se essas fendas ou trincas acontecem no corpo da restauração, lá no meio, essas trincas podem deixar essa estrutura mais fragilizada e consequentemente mais fácil de sofrer desgaste. Sua restauração vai desgastar mais rápido. Fui clara? Mas ainda tem algo mais complicado que é quando essas trincas aparecem nas margens da sua restauração. Sim! Margem, aquela linha dente/restauração.
 
Pois bem se essas trincas forem criadas nas margens da restauração elas podem provocar a desadaptação dessas margens e gerar aquela sensibilidade tão inconveniente que o paciente volta e diz que depois que fez a restauração o dente passou a doer quando toma algo frio. Ou seja, ele está com sensibilidade térmica. Responsável? Excesso de brocas. Como evitar esse inconveniente? Primeiro de tudo, prevenindo. Ou seja já deixando as restaurações com a anatomia quase finalizada. 
 
Conselho final! Use brocas apenas para ajustes finos e não para fazer anatomia, ok?.
 

Gostou desse vídeo? Fez sentido pra você? Então coloca um like, compartilha com seus amigos dentistas e nos acompanhe pois de onde veio esse tem muito mais.

beijo grande e te vejo no próximo.

Transcrição do vídeo

Por caso quando você restaura aquela molar ou aquele pre molar com resina, você deixa para fazer a escultura com brocas? Ou deixa aquela restauração enorme e fica no ajuste por vários minutos? E da-lhe broca? Saiba que isso pode estar tendo consequências ruins para seus trabalhos. Quais consequências? Fica comigo que vou te contar.
 

Olá eu sou Dulce Simões do Inspirando Dentistas e se está aqui pela primeira vez vai lá no nosso site inspirandodentistas.com.br e assine a nossa lista VIP para começar a receber nossos emails ou cadastre nosso numero no seu WhatsApp para fazer paste da nossa lista de transmissão e ficar por dentro de tudo que estamos fazendo. E nesses próximos dias teremos muitas novidades e movimento. Por isso não deixe para mais tarde, faça agora parte desse grupo de dentistas que quer melhorar seus resultados.

Pois vamos lá… Muitas vezes durante o passo de acabamento, usamos as brocas de  forma excessiva para finalizar e dar a anatomia. Tem gente que faz cúspide, faz sulcos, tudo isso com brocas! Não se preocupa em já ir fazendo a anatomia durante a colocação das diversas camadas e finalizar já com a anatomia definida. Se você tem feito assim presta atenção no que vou te dizer… Você pode estar criando micro fendas nas suas reputações. Microfendas de até  de até 50 micrômetros de profundidade. Isso parece pouco? Pois saiba que não é pouco não. O pior é que essa fendas elas podem aparecer não apenas no corpo das restaurações, mas também nas margens. E as fendas podem trazer várias consequências. Por exemplo, se essas fendas ou trincas acontecem no corpo da restauração, lá no meio, essas trincas podem deixar essa estrutura mais fragilizada e consequentemente mais fácil de sofrer desgaste. Sua restauração vai desgastar mais rápido. Fui clara? Mas ainda tem algo mais complicado que é quando essas trincas aparecem nas margens da sua restauração. Sim! Margem, aquela linha dente/restauração.
 
Pois bem se essas trincas forem criadas nas margens da restauração elas podem provocar a desadaptação dessas margens e gerar aquela sensibilidade tão inconveniente que o paciente volta e diz que depois que fez a restauração o dente passou a doer quando toma algo frio. Ou seja, ele está com sensibilidade térmica. Responsável? Excesso de brocas. Como evitar esse inconveniente? Primeiro de tudo, prevenindo. Ou seja já deixando as restaurações com a anatomia quase finalizada. 
 
Conselho final! Use brocas apenas para ajustes finos e não para fazer anatomia, ok?.
 

Gostou desse vídeo? Fez sentido pra você? Então coloca um like, compartilha com seus amigos dentistas e nos acompanhe pois de onde veio esse tem muito mais.

beijo grande e te vejo no próximo.

Deixe seu Comentário