ID#29 – Será que troco essas restaurações?

Tempo de leitura: 4 minutos

Transcrição do vídeo

Olá pessoal, nesse vídeo hoje eu quero compartilhar com você um assunto que eu acho que é muito importante, que é a troca ou não das restaurações. Bota aqui nos comentários como se sente no momento que você olha para a restauração, ela olha pra você e aí você tem que resolver o que fazer. Que tal você compartilhar comigo sua experiência? Eu vou começar contando o que eu penso sobre isso, ok?
Para quem não me conhece ainda eu sou Dulce, Dulce Simões do Inspirando Dentistas e se você está aqui pela primeira vez, aproveita para conhecer as nossas redes sociais, facebook, instagram, o nosso site inspirandodentistas. com. br, nosso podcast e o canal no youtube, aproveita e assina pois todas as vezes que eu postar um vídeo você será notificado.
Pois bem pessoal, esse assunto vem me incomodando faz tempo e ontem ao sair com umas amigas dentistas discutimos muito sobre os rumos que a Odontologia brasileira vem tomando, deixando de ser, muitas vezes, conduzida como uma profissão de saúde, para uma profissão, no meu ponto de vista, mutiladora, no sentindo de que dentes sadios são cortados em busca de resultados apenas estéticos e perfeitos. E  nessa conversa eu perguntei a Núbia, que há anos é dentista na Alemanha como ela observa isso por lá. E ela me disse que lá se busca conservar a naturalidade, em todos os aspectos, inclusive na cor. Sai da conversa mais tranquila, pois as três, eu, Núbia que mora na Alemanha, e Andréia que mora aqui, compartilhávamos da mesma insatisfação. Então não estou sozinha nesse barco.
E é nesse sentido que vejo muita gente, cheia de boas intenções, que não pode ver nenhum sinal de mancha e já parte para a luta… Sai trocando tudo, inclusive restaurações posteriores só porque as coitadas apresentam margens pigmentadas, ou está com leves desadaptações. Pessoal, todos nós sabemos, estamos carecas de saber, que a completa substituição das restaurações sempre acarreta na ampliação das cavidades e com isso maior perda de tecido dentário. 
Eu tenho visto, com muita freqüência uma dificuldade grande de diagnostico de cáries primárias. É claro que eu não estou falando aqui de grandes cavidades. Estou falando daquela situação limite. E a sequencia é assim: é cárie ou não? Devo intervir ou acompanhar? E muitas vezes na dúvida, o colega abre, o que na verdade nem tinha necessidade. Primeira coisa que quero chamar atenção, saia dessa visão micro. Amplie a lente. Saia do dente especificamente e vá para as condições bucais desse paciente. Como estão os outros dentes? Qual a saúde bucal? Olhe o ambiente para tomar decisões. 
E se há essa dificuldade em diagnosticar cáries primárias imagine cáries secundarias. Amiguinhos não existe nenhuma relação entre a presença de manchamento de interface ou mesmo infiltração marginal e a presença de lesão de cárie.
Esse manchamento que ocorre nas margens ele pode ser devido a vários fatores como degradação do sistema adesivo que você empregou, principalmente se usou um autocondicionante e não fez o condicionamento seletivo do esmalte, e eu já falei da importância de fazer esse condicionamento seletivo em outro vídeo, no vídeo 21, se não assistiu ainda vai lá e assisti. E esse manchamento pode ser ainda decorrente da penetração de corantes da alimentação. Pessoal, manchamento de interface só é importante quando  está presente em dentes anteriores e se isso for uma queixa do paciente. E alerta… Nem sempre precisamos remover toda a restauração, muitas vezes, dependendo da extensão do manchamento apenas um repolimento ou um reparo dessa restauração. Sim Dulce e agora? Como faço para decidir melhor sobre isso? Fique ligado pois será assunto no próximo vídeo, ok?
Então para fechar esse de hoje quais os pontos importantes que devem ficar na sua mente? Primeiro, nem tudo que é manchamento é infiltração marginal; Segundo, nem tudo que é infiltração marginal é cárie; E terceiro, nem tudo precisa ser trocado, pode ser apenas reparado ou polido, dependendo do caso. Acho que está na hora de redefinirmos alguns conceitos sobre esses aspectos. E por isso que tal refletirmos essa semana em que princípios andamos nos baseando para tomar essas decisões? Andamos nos baseando em ciência e conhecimento ou apenas em aspectos estéticos? Fica a dica.
E se você gostou desse vídeo coloque um like, compartilhe, comente e não deixe de pensar sobre isso.
Beijo grande e te vejo na próxima semana.

Deixe seu Comentário