Se você quer dobrar seu faturamento, esse é o caminho

Tempo de leitura: 8 minutos

Transcrição do vídeo

Eu não sei se você viu o vídeo da semana passada sobre o valor do seu guardanapo, e se não viu ainda, te aconselho a parar esse vídeo agora, assistir o anterior e só depois voltar pois esse aqui é a continuação da pergunta que deixei ao final do vídeo da semana passada. E a pergunta era: Por que falhar é tão assustador? E por que o medo de falhar está atrapalhando você profissionalmente. Se esse assunto te interessa fique aqui comigo que já vamos esclarecer essa história.

Olá eu sou Dulce Simões do Inspirando Dentistas e tenho feito muitos vídeos com o objetivo de ajudar você dentista a se destravar e assim dobrar seu faturamento. E se você quer mesmo destravar esse ano que já começou se inscreve agora no nosso canal e clica no sinhinho para que seja avisado todas as vezes que publicarmos um vídeo novo.

Mas vamos lá. Vamos ao que interessa e vamos começar com mais uma pergunta. Uma pergunta para responder a outra pergunta. Eita parece que esse vídeo está meio doido. Te garanto que não. Esse vídeo está bem normal e vai te ajudar bastante. E vamos começar com mais uma pergunta por que perguntas poderosas trazem respostas poderosas. Sabia que sócrates, um filósofo do século IV antes de cristo trabalhava a partir de questionamentos? Esse método que ele usava de fazer perguntas é chamado de maiêutica socrática ou método socrático, e essa teoria diz que o indivíduo ele é conduzido à descobrir as verdades sobre determinado tema, a partir de diversas perguntas, claro que não é qualquer pergunta, mas perguntas direcionadas. Por isso acredito no poder das perguntas e já vamos esquecer sócrates e focar na pergunta que não quer calar: Quando você era criança, e começou a se levantar para dar os primeiros passinhos, você se levantou e já começou a correr ou você levantou, caiu, levantou novamente, caiu mais algumas vezes? Não importava o resultado você sempre tentava novamente. Por acaso passou na sua cabeça: eita acho que esse negócio de andar não é pra mim não. Aí via outras crianças correndo e pensava mais uma vez: essa história de correr deve ser para super dotados. Eu não estou conseguindo nem andar imagina correr. Melhor eu desistir e ficar sentada o resto da vida. Claro que não, afinal você hoje anda e corre. Nem sempre, ok? Afinal passa a maioria do tempo sentado no mocho. mas, vamos mudar isso aos poucos pois quero que você destrave inclusive para ter qualidade de vida.

Ok. E mais uma pergunta: onde aquele menino ou menina que não teve medo de levantar, não teve medo de fracassar se perdeu? Atenção ao que vou te dizer agora. pare de olhar outras coisas e preste atenção: A sensação e o seu olhar sobre o fracasso veio mais tarde. Foi aprendido ao longo do tempo. Vou aprendido talvez na sua criação severa, onde você foi sempre exigido em ser o bom ou a bacana, onde fracassar não era permitido, fracassar era feio. Fracassar era coisa de gente fraca. Você tinha que ser perfeito ou perfeita. Você talvez tenha aprendido que é vergonhoso fracassar, e que os outros podem ter uma opinião negativa a seu respeito ou podem até zombar do seu fracasso. E tudo isso foi entrando aí na sua mente ao longo de todos esses anos. E sabe qual o resultado disso? Você passou a ter medo de fracassar e para não fracassar passou a fazer apenas aquilo que já sabe que vai dar certo, aquilo que já sabe que é bom. Só que isso ao longo do tempo foi te colocando limites. Você fez um curso e não se colocou a treinar porque teve medo de errar. Aí fez mais um e pensou agora vai: e nada. Fez vários outros e continuou nada. Você está travado ou travada. Nunca se expõe porque tem medo de não falar adequadamente, nunca faz um procedimento mais difícil e mais rentável porque pode não dar certo e aí faz o que? manda para outro colega aquilo que você poderia fazer e com isso agregar outros serviços que iriam aumentar seu faturamento. Esse medo de fracassar pode estar roubando sua oportunidade de realizar coisas muito maiores, e olha só, pode estar roubando a possibilidade de você colocar pra fora todo seu potencial.

Hora de destravar. E o que eu faço? você pode estar se perguntando. A resposta para essa sua pergunta é: faça a escolha certa. Como assim? Vou explicar melhor. Na nossa vida, e isso vale para qualquer aspecto da nossa vida, pessoal ou profissional, nós temos duas áreas a serem observadas: a área interna e a área externa. Na área interna, o que está dentro de nós encontram-se as coisas que podemos controlar. Essas são as únicas coisas que temos controle: nosso caráter, valores, comportamento, e por aí. Na área externa estão as situações, as pessoas, os fenômenos naturais e não, nem eu e nem você temos nenhum controle sobre esses aspectos. nada, zero bala mesmo.

Se eu não tenho controle sobre o externo tenho que focar no interno. Essa é a escolha. Focar em mim. Você tem que focar em você. Se você vai fazer algo e começa aquela conversa irritante na sua cabeça te dizendo que não vai dar certo, que você não vai conseguir, que não é para você. A primeira coisa que você tem que entender, embora pareça louco, mas vai por mim que dá certo. É entender que essa voz não é você. Ela fala com você, mas não é você. Dê um nome para essa voz. Primeiro ponto para você começar a ter consciência de que ela é ela e você é você, é dando um nome. lembre se ela é uma voz feminina ou masculina e dê um nome para que você mande ela calar a boca na hora que estiver te enlouquecendo. Saber que você não é seus pensamentos e que você é apenas a pessoa que dá trela e ouvidos para eles é a chave para sua libertação. E, olha só, se eles, esses pensamentos, não são você eles, os pensamentos, passam para a área das coisas externas. Tá comigo até aqui? Espero que sim pois essa técnica é poderosa e está descrita no livro “O jogo interior do tenis”. Essa voz também fala comigo. Todas as vezes que ligo a Câmara para gravar ela dia: quem vc pensa que é? Ninguém quer saber sobre isso. Você não sabe de nada deixe de ser boba. E mais uma dezena de coisas maldosas. Por muito tempo esses pensamentos venceram, mas hoje aprendi que eles não fazem parte de mim. Mas meu trabalho, meu proposito, minhas habilidades, meus valores fazem parte de mim e eu escolho gravar os vídeos, no meu caso, apesar de entender que além dessa voz podem existir outros julgamentos de outras pessoas. Mas na hora em que tomo consciência de que não tenho controle sobre o mundo externo, incluindo criticas, julgamentos e conselhos eu decido continuar. Essa é a minha escolha.
Para você crescer profissionalmente você não pode se dar o luxo de se importar com as opiniões dos outros. Você jamais vai atingir 100% de aprovação e daí? Não desperdice seu tempo com o que você não tem controle. De agora em diante, ao sentir medo do fracasso, lembre-se da sua escolha. Seja eternamente uma criança aprendendo a andar. Caia sem se preocupar com o que outros pensam a respeito. Faça novamente. E mais uma vez. Meça seu sucesso não pela habilidade de evitar erros, mas pela habilidade de se apresentar e fazer o que tem que ser feito independentemente de qualquer outra coisa.

E continuando com Picasso, que falamos no video anterior, ele dizia “toda criança é um artista. O problema é continuar artista depois de crescer”. Picasso criou em torno de 50 mil obras. E você? Quanto está disposto a fazer apesar de…

E é para te ajudar nessa caminhada que já quero deixar um convite aqui para que você faça sua inscrição na nossa semana Destrava Dentista que vai acontecer entre os dias 18 a 24 de janeiro. Será uma semana com 3 aulas 100% online e 100% gratuitas onde vou te mostrar outras possibilidades para que você use no seu dia a dia e assim, consiga, dobrar seu faturamento em 6 meses.

E Se você gostou desse vídeo não saia sem dar um like e deixar seu comentário aqui abaixo vou ficar super feliz de saber mais sobre você e assim cada vez mais trazer conteúdos para te ajudar a destravar seu negócio e te levar onde você deseja chegar.

Beijo grande e te vejo no próximo vídeo.

Deixe seu Comentário