#ID113 – Você já sabe tudo?

Tempo de leitura: 3 minutos

Transcrição do vídeo

Fiz uma enquete essa semana no Instagram sobre qual assunto os colegas gostariam que eu falasse nesse vídeo. As opções eram seleção de cor, fotopolimerização e opacificadores. Eu já imaginava quem ganharia e realmente foi: seleção de cor. Todo curso que ministro, quer seja presencial ou online esse é o grande questionamento. A pergunta que não quer calar é a seguinte: Será mesmo que você não sabe fazer seleção de cor? Ficou curioso? Então fique aqui que vamos falar sobre isso.

Se você está me vendo pela primeira vez vou logo me apresentando:  sou Dulce Simões do Inspirando Dentistas, um projeto que tem como missão facilitar sua vida clínica esteja você onde estiver. E se você ainda não faz parte da nossa lista VIP vai lá no nosso site  inspirandodentistas.com.br e assine para fazer parte e começar a receber todos os nossos emails. E saiba que nas próximas semanas teremos uma semana inteirinha sobre resinas compostas. Uma semana novinha que acabei de gravar especialmente para você. Vou te contar tudo sobre isso nos próximos emails, por isso fique de olho.

E a seleção? Vamos começar relembrando alguns detalhes exatamente sobre como fazer a seleção de cor: Detalhe 1 – Para se fazer a seleção os dentes devem estar limpos. Faça uma profilaxia antes de qualquer coisa. Detalhe 2: O dente e a escala devem estar umedecidos, dentes desidratados parecem mais claros do que são na verdade. Detalhe 3: faça a seleção sob uma condição de luz natural ou com a luz que tenha uma temperatura semelhante a luz natural, 5.000 a 5.500 graus kelvin. Nada de fazer seleção em ambientes escuros ou sob a influência de luzes fluorescentes ou incandescentes, isso muda tudo. Detalhe 4: Ao fazerem a seleção não demorem para escolher pois isso faz com que as coisas comecem a ficar confusas e você já não vai saber mais distinguir. Se ficou em dúvida, descanse a vista e volte a olhar. Detalhe 5 – As escalas para seleção de cor são feitas de materiais diversos, menos de resina composta. Logo, não são fiéis. Para que essa interferência seja minimizada faça suas escalas com as resinas que você possui. Essa escala customizada é muito importante pois mesmo entre as resinas da mesma cor, por exemplo resina A3, elas são diferentes, parece que cada marca tem um A3 como você está vendo aqui. São levemente diferentes pois foram feitas de resinas de marcas diferentes. Detalhe 6: O resultado que você deseja alcançar ao fazer uma restauração com resina é decorrente de uma sobreposição de camadas. Resinas de diferentes opacidade e características. Por isso é muito importante você, para conseguir ter um bom resultado, não apenas saber fazer uma boa seleção, mas acima de tudo saber como reproduzir aquilo que você selecionou. Digo sempre que você não faz uma seleção de cor você faz um mapa cromático. É preciso conhecer o dente, com as espessuras das camadas de esmalte e dentina que o compõe e entender a opacidade e translucidez desses tecidos para reproduzi-los da forma mais fiel possível.

E se você gostou desse vídeo coloca um like e compartilhe com seus colegas dentistas. E fique ligado nas nossas redes sociais e emails pois daqui a alguns dias teremos uma nova semana das resinas compostas, com 3 videoaulas gravadas especialmente para você. E se esta chegando agora passe a nos acompanhar, assine nosso canal do YouTube e receba todo nosso conteúdo.

Beijo grande e eu te vejo no próximo vídeo.

Deixe seu Comentário