ID#25 – Cunhas proximais

Tempo de leitura: 5 minutos

Transcrição do vídeo

Olá pessoal, eu sou Dulce, Dulce Simões do Inspirando Dentistas e hoje eu vou, nesse vídeo, falar de algo que a princípio parece simples, mas nem sempre fácil de usar, que são as cunhas proximais, ou as velhas e nem sempre tão queridas cunhas de madeira, que hoje não são confeccionadas apenas de madeira, temos também de plástico e até borrachas que fazem as vezes das velhas cunhas. Não saia daqui porque acredito verdadeiramente que muita gente não faz uso desse acessório imprescindível para as restaurações de classe II, III e IV.
Por que fazer um vídeo falando de algo tão acadêmico e que todo mundo conhece? Conhecer é uma coisa, usar e usar da melhor forma é outra coisa. Mas o grande motivo de fazer esse vídeo é primeiro porque uma colega me questionou sobre o uso das cunhas e o segundo motivo é que acredito que bons trabalhos não são apenas aqueles trabalhos elaboradíssimos, até porque nosso dia a dia não é feita de trabalhos elaborados, mas do trivial, das cavidades de classe II, III, IV, essas onde precisamos usar esse artifício para um bom resultado final.
Primeiras perguntas a serem respondidas. Por que devo usar cunhas? É realmente necessário? Sim, é necessário e precisa porque as cunhas elas tem a função não apenas de estabilizar e adaptar as matrizes na região cervical bem como promover um ligeiro afastamento entre os dentes e afastar a papila gengival. Toda matriz, mesmo as individuais, elas sozinhas não conseguem uma boa adaptação na região cervical que em todos os dentes sofre uma diminuição de diâmetro. E se você não coloca a cunha, o resultado é que vai haver nessa região um espaço, dente matriz por onde o seu material restaurador vai extravasar resultando em excesso cervical. Isso é trabalho de qualidade? Não. E sabe quem vai dar a nota desse trabalho futuramente? O seu periodonto, excesso não combina com saúde periodontal. 
Sabe qual é o grande problema das cunhas? É que muitas vezes compramos cunhas de baixa qualidade, que são verdadeiras toras de madeira e queremos que aquela tora entre facilmente nos espaços proximais. Pessoal, desse jeito não vai dar né? Cadê aquele conselho que sempre te dou? Esqueceu? Não sabe qual é? Aquele chamado bom senso. Pois é. Se você tem cunhas de madeira grossas vamos ajustar essas cunhas para que entrem justas e bem adaptadas, mas de forma tranquila. Como ajustar? Simples assim, usem um disco de acabamento, o de maior granulação, e vá desgastando, ou use uma lâmina de bisturi que pode ter a mesma função.
Hoje existem também as cunhas de plástico, que podem ter diâmetros diferentes e você vai escolher de acordo com o espaço interproximal de cada paciente. Essas aqui ainda vem com esse cabinho que facilita a colocação.
E falando em colocação, as cunhas devem ser inseridas nas ameias palatinas, pois são mais amplas que as ameias vestibulares, com excessão das ameias dos primeiros molares superiores, pois nesses dentes as ameias vestibulares são maiores, isso devido a anatomia desses dentes. 
A maneira de colocar as cunhas é dessa forma com a base do triângulo voltada para a papila gengival. Isso é fácil de relembrar é só pensar no formato da ameia e vai entender como colocar a cunha.
E finalmente, fazendo a mesma função das cunhas tradicionais nós temos as cunhas elásticas que aqui no Brasil são vendidas pela TDV, e são apresentadas em 3 tamanhos ou diâmetros diferentes. Azul, amarela e verde, sendo a azul mais espessa, usada em pacientes que tenham um espaço interproximal maior devido a perda de papila, em seguida a amarela e finalmente a verde, que com certeza são as que mais usamos. Podem ser adquiridas juntas ou você pode comprar só um tipo.
E como vamos colocar essas cunhas de borracha? Vejam aqui. Nesse caso já colocamos a matriz pré-contornada e agora vamos colocar a cunha. Podemos, para facilitar a colocação empregar dois fios dentais, um de cada lado e puxando os fios, para espichar a borracha e facilitar sua penetração. Assim, vejam aqui.
Podemos ainda usar pinças porta grampos dessa maneira ou em algumas situações onde se tenha um acesso melhor, podemos mesmo puxar com as mãos e inserirmos. Olha aí como podemos fazer.
E para finalizarmos, lembrando quais são as funções das cunhas, estabilizar a matriz, adaptar essa matriz, promover um leve afastamento entre os dentes compensando a espessura da matriz e assim permitindo um correto contato e contorno, e afastar a papila gengival.
Mas para que tudo isso seja conseguido corretamente, só mais um detalhe importante. As cunhas devem ser posicionadas de tal maneira que fiquem aquém do ponto ou relação de contato. Ah! Dulce isso é fato. Seguro morreu de velho e não custa nada lembrar.
Então essa era a sacada da semana, se vocês gostaram contem aos colegas, compartilhem, quanto mais compartilharmos conhecimento melhor. Não saiam daqui sem dizer o que acharam, isso é muito importante.
E eu vejo vocês no próximo vídeo, beijo grande!

Deixe seu Comentário