ID#95 – Fluorescência | Detalhe precioso

Tempo de leitura: 3 minutos

Transcrição do vídeo

Outro dia surgiu uma discussão no grupo sobre fluorescência das resinas compostas. E vi que existia uma certa confusão quanto a esse conceito, como acontecia e se as resinas tem ou não tem essa tal fluorescência, e se tem demais o que acontece. Aí resolvi fazer esse vídeo e se você ficou aí pensando se deve continuar a assistir eu te digo que vai valer a pena sim pois eu vou te contar um detalhe super importante sobre essa propriedade.

Olá eu sou Dulce Simões do Inspirando Dentistas e se está aqui pela primeira vez vai lá no nosso site inspirandodentistas.com.br e assine a nossa lista VIP para começar a receber nossos emails. Se você está vendo pelo YouTube e ainda não está inscrito no canal, faz logo aqui abaixo sua inscrição e marca no soninho para receber a notificação todo domingo quando postarmos o vídeo. Sim, isso mesmo todo domingo tem vídeo, quer chova quer faça sol.

Agora que você já fez tudo isso vamos primeiramente entender um ponto bem importante. Preste atenção! Sempre, sempre mesmo, os resultados estéticos das restaurações dependem da integração de camadas com propriedades ópticas diferentes e isso tem a ver com quem? Com luz, com certeza. Além disso todas as vezes que estamos fazendo uma restauração na verdade estamos sempre tentando substituir os tecidos dentários. Tentando substituir esmalte e dentina e suas propriedades ópticas, e algumas delas, só relembrando são: translucidez, opalescência e fluorescência. Mas o nosso assunto de hoje é a fluorescência. Então vamos focar em entender o que é fluorescência e porque é importante que os materiais restauradores também apresentem essa propriedade.

E o que é realmente a fluorescência? Conceitualmente a Fluorescência é o fenômeno pelo qual uma substância absorve radiações invisíveis ao olho humano como por exemplo a luz ultravioleta e emite luz visível, ou seja absorve um comprimento de onda menor e emite um comprimento de onda maior. Sim e daí? vamos para a prática. para o nosso mundo precisamos saber que a dentina tem mais fluorescência que o esmalte pois fluorescência tem a ver com a quantidade de componentes orgânicos e precisamos saber ainda que se estamos sempre tentando imitar as característica ópticas dos tecidos dentários naturais as nossas resinas tem que ter também a fluorescência. Hoje todas as resinas tem essa propriedade. E quando não tínhamos o que acontecia? Era aquela situação constrangedora em que o paciente ia por exemplo a noite para um ambiente com luz negra e as restaurações desapareciam, como se elas não existissem. Sumia mesmo. O oposto, excesso de fluorescência também não é bom que aconteça, pois muita fluorescência nessa mesma luz negra faz com que as restaurações fiquem excessivamente claras, parece um farol, esquisito mesmo. Nada natural. Sim, mas você está já no final do vídeo e não falou o detalhe. Calma pois ele vem agora mesmo. Resinas com baixa saturação apresentam maior fluorescência. Ou seja. Resinas para dentes clareados pode ter fluorescência muito alta. E o que você faz? Afinal hoje todo mundo que dentes cor nada natural, avise ao seu paciente que isso pode acontecer, para ele não se assustar e não ficar te enviando selfies de madrugada quando estiver nas baladas, ok? 

Se esse vídeo te ajudou coloca um like e manda para o coleguinha que você acha que vai gostar. Vamos compartilhar conhecimento, discutir e crescer afinal esse é o propósito do inspirando dentistas. E não deixe de nos acompanhar nas nossas redes sociais, instagram, facebook, podcast e youtube. E saiba que de onde veio esse vídeo tem muito mais.

Beijo grande e te vejo no próximo.

Deixe seu Comentário