Simples assim…

Simples assim…

Tempo de leitura: 2 minutos

É muito interessante olhar hoje o mundo da Odontologia, da nova Odontologia. Algumas vezes me pergunto, para onde estamos indo? Será que estamos deixando de ser uma profissão de saúde para sermos mutiladores em busca de uma perfeição estética que de tão perfeita nos parece artificial? Sou da área restauradora, trabalho com resinas, cerâmicas, faço laminados, lentes e vivo e convivo com profissionais que giram nessa esfera. Então me sinto muito a vontade para falar sobre isso, pois quando faço esse questionamento, não estou me excluindo dessa responsabilidade. Muito pelo contrário, estou me colocando no grupo e analisando onde queremos chegar. 

Mas, muitas e muitas vezes me sinto incomodada com alguns posicionamentos, e um dos que mais me aborrece é a presunção cerâmica. Agora tudo, absolutamente tudo, deve ser resolvido pela cerâmica. De enxaqueca a problema de coluna, para deixar mais leve esse questionamento. E essa tal de resina composta? Parece que trabalhar com resinas compostas virou algo de segunda linha.  Coisa de dentista pequeno. Será mesmo? Cabe aqui algumas reflexões. Resinas compostas tem qualidades e limitações como todos os outros materiais, e cada material tem suas indicações de acordo com suas propriedades físicas, químicas e biológicas. Quando o material é precisamente indicado, o resultado disso são os trabalhos duradouros.  Outra reflexão que se faz pertinente é: quanto de responsabilidade artística e de resultados os dentistas estão passando para os seus ceramistas? Afinal, se deu algo errado, o problema foi do laboratório que não fez como foi solicitado. 

Trabalhar com resina requer conhecimento e respeito ao protocolo sensível e sutil. Exige tempo, cuidado, esmero e muita habilidade. Será que é isso que está faltando aos colegas ou o desejo é outro? Será mesmo que trabalhar apenas com cerâmicas os tornam super dentistas? 

Vamos repensar sobre esses aspectos. Realizar procedimentos simples, mas bem feitos, pode te levar a resultados extraordinários. Os melhores professores que tive nos últimos tempos tinham dois requisitos que os tornam superiores, simplicidade e conhecimento.

Não subestimem os simples procedimentos feitos com resinas compostas, eles tem uma força invisível que só os verdadeiros mestres sabem enxergar, entender e executar.

Deixe seu Comentário