Troca-troca de cadeiras

Troca-troca de cadeiras

Tempo de leitura: 1 minuto

Essa observação não é nova. Pensei que seria algo passageiro, mas vejo que não. Durante anos de profissão tenho observado que existe um troca-troca de cadeiras intermináveis, e que as pessoas ficam procurando fazer, não o que gostam, mas o que dá “dinheiro” naquele momento. Saem da faculdade, escolhem uma especialização, e começam a trabalhar… Um ano depois começam a achar que tem algo errado com a área escolhida pois AINDA não conseguem ter a agenda lotada. Decidem então procurar o que está na “moda”, o que “lota agenda”, o que “dá dinheiro”. Conheço profissionais que já mudaram pelo menos 3 vezes de especialidade e vão continuar assim, se o objetivo é apenas esse. O tempo é “senhor da razão” como bem dizia um ex-presidente, meu conterrâneo, e que sofreu impeachment (ops! Isso é que é tema atual). Não adianta ficar nessa loucura. O que lota agenda e o que dá prosperidade é fazer o que gosta, da melhor maneira possível. Infelizmente, vivemos hoje em uma sociedade que não pode esperar ou se frustar, onde tudo é para ontem. Mas, quer queiram quer não, o tempo não está nem aí para o imediatismo de vocês, e continua vivendo e impondo coisas que são imutáveis. E uma delas é o reconhecimento profissional.

Deixe seu Comentário